Como andam as pesquisas da Hepatit C

Tenho por principio escrever sobre pesquisas de novos medicamentos somente quando eles se encontram na fase 2 (ou superior) das fases das pesquisas e, desde que por minha percepção possuam possibilidades de sucesso nos ensaios clínicos em execução.  Objetivo com isso não criar falsas expectativas nos infectados, pois nas fases iniciais existem centenas de idéias e pesquisas, mas é conhecido que de cada dez delas mais de nove estarão apresentando algum problema e serão descontinuadas.
Já quando na fase 2 as possibilidades de uma pesquisa vir a dar certo são maiores, entre 30 e 50%, o que coloca esses medicamentos como potenciais possibilidades para serem comercializadas em um período que pode ser entre 1 e 4 anos.
Realizei um levantamento, realmente exaustivo devido à complexidade, de cinco inibidores de protease, de seis inibidores de polimerase, de dois inibidores de replicação do vírus, de oito novos interferons, de três vacinas e de quatro medicamentos auxiliares. 
No total são vinte e oito novos medicamentos que provavelmente virão se somar aos atuais interferons peguilados e ribavirina.  Considero que estamos no limiar de uma revolução no tratamento da hepatite C. Em 1997 somente 12% dos tratados conseguiam a cura. Hoje quase 60% no total de tratados, sendo 50% dos infectados com o genótipo 1, entre 70 e 80% dos infectados com o genótipo 3 e até quase 90% dos infectados com o genótipo 2 conseguem a cura se tratados com interferon peguilado e ribavirina.
Com a chegada de alguns dos medicamentos listados no artigo que se encontra na nossa página, posso afirmar sem medo de errar que nos próximos anos mais de 80% dos infectados com o genótipo 1 da hepatite C serão curados.  Nos infectados com os genótipos 2 e 3 a possibilidade de cura será superior aos 90%.
Mas e muito importante destacar que o tratamento será realizado na metade do tempo atual na maioria dos pacientes.  Pacientes que apresentem resposta rápida serão tratados entre 12 e 16 semanas se infectados com os genótipos 2 ou 3 e, em somente 24 ou 28 semanas se infectados com o genótipo 1.
Bom, está e a boa notícia para iniciar 2010 com esperança.  Por hoje está sendo colocada está única noticia.  Nos próximos dias estarei enviando as minhas "previsões" em relação às hepatites B e C.